Nunca olhe ou classifique o seu corpo de gordo!

Posted by on Apr 28, 2018 in Blog, Celebrities, numerologia Notícias, Quirologia, Resources | 0 comments

(Boa noite Antonio L. Santos, não sei se me pode ajudar, se sim, eu gostava que me dissesse como é que posso fazer o Ho’Oponopono. É que estou cansada de fazer de tudo, e cada vez me sinto menos satisfeita com o meu aspeto físico, estou forte (gorda) não me sinto bem.

No convívio com as pessoas, todos me olham, e eu imagino logo o que estão a ver/pensar…

Não sei o que vestir, nada está bem. Ando sempre a comprar. Tenho dado cabo das minhas finanças, não me endividei mas, mas… Como desalmadamente. Tenho muita dificuldade com a comida. Vou a algum lado e penso na gratificação da comida, e vou aquele sítio, porque o bolo é bom. Nunca tive tanto peso, se me poder ouvir, já é bom, se não me poder ajudar compreendo perfeitamente, deve de ter tantas pessoas a solicitarem, um abraço e obrigado.)

Priscila (Nome fictício).

“Olá Priscila muito bom momento presente. Como toda a experiência que decidimos fazer nesta dimensão, existem várias razões por detrás da experiência propriamente dita. No entanto, o caminho da ‘cura’ pode ser, de uma forma relativa, o mesmo para todas.

Alguns exemplos:

1. Escolhemos um corpo pesado para ultrapassarmos o ego e a imagem social. Incrível que pareça, a nossa Alma/Ser/Espírito escolhe meios misteriosos para ultrapassar/conquistar/livrar-se as ‘garras’ do ego. Exemplo, o facto de ser percebido socialmente lindo, elegante, sexy, etc., pode, em muitos casos, fazer de nós prisioneiros do ego. Neste caso ser ‘gordo’ faz parte do plano. (…)

2. Temos excesso de peso porque armazenamos as emoções. Este é muito comum. Tornamo-nos prisioneiros das nossas emoções. Repare, quando as nossas emoções são controladas pelos quatro demónios – Medo, Dúvida, Vitima, Culpa – que viemos tentar superar na nossa experiência física/humana refugiamo-nos por detrás das ‘camadas’ de gordura que armazenamos. Os alimentos que comemos em excesso são, na realidade, emoções que engolimos e não digerimos. (…)

3. Outra razão muito comum. Temos excesso de peso porque somos incapazes de verbalizar os nossos verdadeiros sentimentos. A tiroide fica descontrolada e o resultado é excesso de peso. Causa: Ridiculização. Violência verbal. Medo. Insegurança. Castração… tudo isto durante os seus primeiros 21 anos de vida. Toda a prática, lazer ou profissional que o possa levar à autoconfiança e ao bem-estar próprio seria muito aconselhado aqui. Evite pessoas tóxicas – os negativos e pessimistas. Frequente Seres que estão fora dos julgamentos e das opiniões pessoais. Pessoas que estão bem e em paz com eles próprios. (…)

4. Temos peso porque bloqueamos a nossa sexualidade. Devido a crenças e velhas programações que recebemos, os chakras ficam irregulares e o nosso corpo fora de ‘órbita’! A sexualidade humana é sagrada e muito poderosa. Atrevo-me a dizer que não há ‘ferramenta’ mais dominante do que esta. No entanto é também uma verdadeira espada que corta dos dois lados! Tanto nos pode levar para a escuridão como nos pode conduzir à iluminação. Tão poderosa é que fez e continua a fazer medo aos ‘controladores’ da Matriz. Muito teria a dizer aqui, mas não estou a escrever um livro. Mais uma vez, quando algo, incluindo – ou especialmente – a sexualidade humana é controlada pelos quatro demónios – Medo, Dúvida, Vitima, Culpa – o resultado é sempre problemático. Como vê a sua sexualidade? Que género de programação transporta? Informo que você não pode ir buscar ou encontrar o amor em ninguém. Você não pode ir buscar ou encontrar o prazer em ninguém. Você não pode Ser por causa de outro! Tanto o Amor, como o Prazer e o Ser pode ser partilhado e vivido com o outro, mas não vem do outro. Pertence-lhe e cabe-lhe a si de se ligar a essa energia omnipresente no universo. (…)

5. Temos peso porque estamos numa relação sufocante e/ou tóxica. As limitações e frustrações interiores que esta situação provoca faz com que absorvemos toda a qualidade de ‘frequências’ fragmentadas. (…)

6. Temos peso devido ao ambiente extremamente pesado no qual vivemos, seja em casa ou no trabalho. Mais uma vez todas as limitações e frustrações interiores que esta situação provoca faz com que o nosso sistema nervoso fique deficiente. Escusado dizer, os nossos ‘filtros’ e sistema imunitário deixa de funcionar como naturalmente devia. Resultado, armazenamento de energia fragmentada. Conclusão, excesso de peso! (…)

7. Temos peso porque não gostamos de nós próprios. Não estamos bem na nossa pele. Na maioria dos casos, para não dizer na totalidade, esta forma de estar ou Ser vem duma programação que recebemos nos nossos primeiros 21 anos. Neste caso aconselho a compreender e aceitar que foi você quem escolheu o corpo que tem. Uma vez feito pode começar por explorar as múltiplas possíveis razões que o levaram a tal escolha. Como foram minuciosamente escolhidas, você é quem é por uma razão. (…)

Depois de ter analisado, no interior destes exemplos, o qual se aplica a si, pode passar à transformação que aqui sugiro.

1. Nunca olhe ou classifique o seu corpo de gordo! Ele é o seu grande servidor, aprenda a gostar dele. Desenvolva uma linda e maravilhosa relação com ele. Você e ele são um neste corredor. Ao espelho diga-lhe o quanto ele é lindo e o quanto ele significa para si. Faça o Ho’Oponopono com ele todos os dias ao sair do banho.

*Peça-lhe desculpa por toda a falta de respeito e consideração que tem tido para com ele.

*Peça-lhe perdão por todo o julgamento ou opinião negativa que tem tido para com ele.

*Diga-lhe vezes sem conta o quanto o ama. Que faria você sem ele?

*Agradeça-lhe a sua presença e serviço incondicional que ele oferece à sua Alma. (…)

2. Faça uma limpeza de memórias emocionais que possa transportar. Repita vezes sem conta: “Foi o que foi e serviu o que serviu. Sou muito mais rico hoje graças a tudo o que vivi! Não trocaria nada! Adoro quem sou!” Sei que é muito mais fácil dizer do que viver, mas quando queremos nós podemos. Encontre toda a possível estratégia que possa ajudá-lo a sair fora do controlo das emoções. Exemplo, uma bracelete simbólica. Um lacinho no volante do carro. Um sinal na carteira. Âncoras que o levem a relembrar do objetivo que quer atingir. Cada vez que uma dessas emoções aparece diga-lhe: Eu amo-te forte, muito mesmo! Obrigado por teres vindo a mim em paz! Namaste! (…)

3. Não se prive de comida. Pode mesmo comer a mesma quantidade. A única diferença é escolher melhor. Exemplo, se comer muito ananás, quanto mais come mais magro fica. O ácido do ananás destrói gordura. O que quero dizer é que pode mudar a sua dieta alterando açúcares, gorduras e glúten. (…)

4. Seja ativo! As atividades físicas são muito importantes, excesso ou não de peso. Como qualquer máquina, parada estraga-se e enfraquece. (…)

Uffffffffff tenho de ficar por aqui. Priscila espero que tenha sido ajuda para si. Um beijinho de luz.

Antonio L. Santos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *